Independente do cenário nacional, investir no mercado internacional pode ser muito vantajoso! Estar atento aos inú" /> Independente do cenário nacional, investir no mercado internacional pode ser muito vantajoso! Estar atento aos inú" /> Acordos Internacionais Brasileiros | Growover

Publicado em 16 de Agosto de 2017

Acordos Internacionais Brasileiros


Independente do cenário nacional, investir no mercado internacional pode ser muito vantajoso! Estar atento aos inúmeros acordos feitos entre os países, é uma forma de garantir ótimas vantagens financeiras.

Nos dias atuais, o Brasil e o mundo passam por uma intensa globalização, um processo econômico e social que estabelece integrações entre os países. Isso se faz necessário e de extrema importância, pois os países não conseguem produzir tudo o que consomem (seja alimentos, tecnologia ou fontes energéticas) e também gera-se o fortalecimento das economias. Sendo assim, muitos países visualizam nos acordos internacionais, possibilidades que facilitam e intensificam as relações comerciais. No Brasil, isso não é diferente. Muitos acordos estão em vigor e visam auxiliar as importações e exportações de bens e serviços.

Diante desse cenário, abaixo constam os principais acordos vigentes entre o Brasil e países do restante do mundo.

Confira:

BRICS

O BRICS é a sigla dada para o agrupamento dos países: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, e tem como objetivo principal a ampliação do diálogo, a identificação de convergências em inúmeras áreas e a ampliação das possibilidades de acordos entre os membros.

G-20

É composto pelos ministros de Finanças e presidentes de Bancos Centrais da África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Rússia, Turquia, Reino Unido e Estados Unidos. 

A participação da União Europeia é representada pela presidência rotativa do Conselho da União Europeia e pelo Banco Central Europeu. O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) e o presidente do Banco Mundial também participam das reuniões.

Esse encontro visa estabelecer soluções para a estabilidade econômica.

ALC-UE

Ciência, tecnologia e inovação são os temas principais dos países participantes da Cúpula composta por países da América Latina, Caribe e União Europeia.

MERCOSUL

O objetivo dos países membros é proporcionar a livre circulação de bens, serviços e fatores produtivos entre os componentes; estabelecer uma tarifa externa comum (TEC); adotar uma política comercial comum; coordenar as políticas macroeconômicas, setoriais e harmonizar legislações nas áreas de interesse.

Membros efetivos: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela (2012*);

Membro parte em processo de adesão: Bolívia (2012);

Membros associados: Chile (1996), Peru (2003), Colômbia (2004), Equador (2004), Guiana (2013) e Suriname (2013);

Membros observadores: México (2006) e Nova Zelândia (2010).

*A Venezuela foi suspensa do Mercosul, por tempo indeterminado, em dezembro de 2016.

ALADI

Grupo formado por: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, México, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela que visa a diminuição tarifária, a promoção do comércio, a complementação econômica, o comércio agropecuário, a cooperação financeira tributária, aduaneira e sanitária, a preservação do meio ambiente, a cooperação científica e tecnológica, a promoção do turismo e o cumprimento das normas técnicas.

SGPC

Os 43 países participantes (incluindo o Brasil) do Sistema Global de Preferências Comerciais visam promover e ampliar a comercialização de bens e serviços dos países participantes. Dessa forma, têm o objetivo de se tornarem mais fortes economicamente.

SGP

O Sistema Geral de Preferências conta com inúmeros países em desenvolvimento do mundo. Os participantes conseguem fazer com que certos produtos recebam uma redução da tarifa alfandegária.

Conforme visto, o Brasil possui esses e muitos outros acordos em vigor, por isso é importante analisar, planejar e executar o processo todo de importação e exportação. Em ambas as atividades, observa-se ganhos para o país e para as empresas participantes.

Entre em contato conosco e descubra todos os ganhos que você e sua empresa terão ao realizar importações e exportações, processos que parecem complicados e burocráticos, mas que, se executados por profissionais treinados e capacitados, trazem ótimos resultados. Lembre-se que esses acordos sofrem mudanças a todo momento e por isso, contar com uma empresa que está atenta a todas essas mudanças, fará a diferença para o sucesso ou o fracasso do investimento.

A Growover é uma empresa brasileira, situada em Caxias do Sul e atuante no comércio internacional. No Brasil, auxilia pequenas e médias empresas a expandir sua participação no mercado internacional, importando ou exportando. E no exterior, ajuda empresas estrangeiras a encontrar parceiros, investimentos e oportunidades de negócio no Brasil.

Abra as portas do mundo e tenha inúmeras possibilidades!

Saiba mais - Exportação: um novo caminho para novos resultados.

Não perca essa oportunidade, entre já em contato conosco.





cadastre-se e receba
nossas novidades